sexta-feira, agosto 15, 2008

Minhas outras vidas


Meu lado afro que morreu no Vietnã.


Com sérios problemas de identidade sexual em 76.


Minha vida nos anos 80 como inventor de um software que me tornou biliardário.


Eu era bicheiro e tinha um opalão no fim dos anos 70!


Black power!


Eu, empresário bem sucedido em 1972.


Como gerente do Banco do Brasil em 64.


Como galã da TV Tupi, em 1956.


Como crooner de orquestra nos anos 50.


Professor universitário em 74.

Copiei da Letícia, que descobriu graças à Tia Cris.

Gostou? Faça suas "regressões": Yearbook yourself

7 comentários:

Raquel disse...

não sei qual gostei mais... acho que galã da tupy... mas creio o gerente do banco brasil em 64 era mais promissor!!!!

Leticia disse...

Vi, vi, ri à beça e não comentei.
Bem.... corações vermelhos pipocaram dos meus olhos ao ver o promissor inventor de software.

Mas o gerente do Banco do Brasil... sua senhoura tem de providenciar uma bacia com salmoura todo santo dia quando o cara chega em casa.

Ricardo disse...

Raquel, galã foi o que deu uma melhorada nesta faccia que Deus (ou o canhoto) me deu. rsrs

Pois é, Lets, assim que ela ouvia o som do Simca estacionando, já punha água no fogo e preparava a bacia. hehe

Miguel Andrade disse...

Ricardo, o empresário bem sucedido ficou naturalíssimo! Hehehe

Fábio Mayer disse...

Que interessante!

Não sabia que sua biografia era tão rica!!!

Anônimo disse...

Querido primo, adorei o crooner de orquestra nos anos 50, voce está a cara do Zé Bonitinho, rsrsrs.
Beijos da prima fã

Ana Ramon disse...

:))))))))))))))