segunda-feira, outubro 08, 2007

Recomeçar

Recomeçar. Uma palavra que inspira medo e esperança ao mesmo tempo, num sentimento ambíguo tão típico do ser humano.


Recomeçar significa estar exposto aos mesmos erros e perigos já vividos, poder ser enganado novamente, sofrer decepções e todos os riscos que implicam o fazer um novo trajeto. Se a perspectiva for só por esse ângulo, realmente é de se temer o recomeçar.


Ocorre que o medo turva os olhos, restringe horizontes, esconde as oportunidades. Recomeçar é dar uma nova chance à vida, chance de fazer melhor, corrigir erros, aprender, evoluir. Recomeçar é ter uma – ou várias – páginas em branco, esperando que nela escrevamos uma nova história, aquela em que somos os autores e podemos criar cenários e enredos.


Recomeçar como recomeçam as árvores toda primavera, vestindo de verdes os galhos queimados pelo frio o inverno. Recomeçar.


É preciso coragem, força e uma dose de imprudência. Sim, essa imprudência que fazia Santos-Dumont arriscar-se pelos céus, que fez Vasco da Gama atirar-se por mares “nunca dantes navegados”. Imprudência dos amantes que se esquecem do mundo e das convenções em nome do sentimento.


Andar por novos caminhos, conhecer outras gentes, ver novos lugares. “A beleza das coisas e das gentes não está nelas, mas nos olhos de quem vê”, repete Lobato insistentemente ao meu ouvido. E repete ainda a frase que sempre dizia ao Rangel: “A coisa que menos me mete medo é o futuro”. Grande Lobato, você tem razão.


Renascer. Reviver. Reinventar.


Recomeçar.


O caminho está nos esperando.




Imagem: trecho de ferrovia na serra de Lídice, entre Angra dos Reis e Bananal, tirada em fevereiro de 2007.

11 comentários:

Fábia disse...

o que seria da humanidade se não fossem os imprudentes e destemidos?

Kandy disse...

Que sincronia a nossa! Escrevemos sobre o mesmo assunto (o que significa que você é corajoso!). Recomeçar é sempre bom. A gente fica mais esperto, mais experiente, mais tolerante e mais propenso a encontrar o que procuramos.
O recomeço do meu texto é em outro sentido, mas a palavra é a mesma.

Leticia disse...

Manda bala! E boa sorte!

malu campos disse...

Desde pequena escutei a seguinte frase:
"O "trem da vida" para somente uma ez em "cada estação". Nesse momento você tem que decidir seguir ou ficar."
Sempre decidi seguir o trem, posso ser meio inconsequente mas jamais fico triste por não ter recomeçado.
Segue em frente o teu caminho e te desejo bastante "imprudência" nas horas necessárias.
Beijos e uma ótima semana

Fábio Mayer disse...

O mais difícil não é enfrentar o recomeço, é decidir recomeçar...

Janaína Perez disse...

Noooooooooossaaaaaaaaaaaa!
Vc e a Kandy não combinaram sobre o tema?
Estou boquiaberta!:)
Parabéns pelo texto!

Leticia disse...

Ricardo, a próxima vez que você vier a São Paulo de carro me avisa: tenho uns livros de referência aqui pra você começar a de entchurmar com a coisa.

Glaucia disse...

Recomeçar também cansa. E nos dá a nítida sensação que estávamos todo aquele tempo no caminho errado. Recomeçar também faz com quem voltemos a estaca zero, enquanto todos os outros jogadores continuam jogando de onde estão. Qdo brincava com jogos de tabuleiro, vez ou outra tirava a carta "volta ao começo". Tragicamente tinha que recomeçar, mas sempre continuava jogando. E o melhor de tudo era qdo, apesar disso, ainda ganhava o jogo. Sim, o recomeçar tem sabor, qdo ganhamos o jogo no final. Uma linda vitória para vc!!!
BJS

Amanda ALves disse...

coloquei trechos no meu perfil do orkut...
essa fase de recomeço realmente dá medo, mas é extremamente necessária pra q quer tentar d novo a felicidade!

Bia disse...

Bom, estou passando por uma fase meio conturbada e resolvi digitar "recomeçar" no Google e achei esse texto. Adorei tudo daqui, desde as fotos, o autor, as histórias, às pessoas que postaram.
Ricardo, espero que não se importe, mas coloquei todo o texto no meu perfil do orkut, para que todos os dias eu me inspire a seguir em frente.
Aaahh, será que somos parentes? Tb sou "Ferreira" do interiooor de SP =D .
Bjs a todos . . .

Ricardo disse...

Olá, Bia, obrigado.
pode usar sim, desde que citando o autor e a fonte.

Abraços e desejo boa sorte em seu recomeço!