terça-feira, janeiro 29, 2008

A praça mais feia de São Paulo



Tem gente que vai encrespar comigo, já imagino, mas na minha opinião a Praça Roosevelt é a mais feia da cidade. Construída em níveis, com passagens e estacionamento subterrâneos, a "praça" propriamente dita fica sobre uma imensa marquise que talvez tenha tentado simular sua prima do Ibirapuera. (clique nas imagens para ver detalhes)



A aridez do concreto, com uma ou outra árvore e muito mato, dá uma aparência decadente ao conjunto, como se para isso já não bastassem a sujeira, as pichações, os mendigos, o cheiro de fezes e urina, a fiação exposta, o concreto esboroando. Nada, mas nada mesmo, contribui para dar uma nota de beleza ao lugar, nem mesmo o "espelho d´água" formado pelas últimas chuvas e excelente criatório para Aedes aegypti e congêneres.



Uma rampa liga os níveis "sombra" e "sol", mas projetada de maneira tão mesquinha que nem dá uma nota de arrojo ou beleza arquitetônica. Os vasos e o montículo de areia não sei explicar: sobra de algum projeto belezura (sic) ou é uma obra de arte pós-moderna. Não sei e prefiro nem descobrir.


Não bastasse isso tudo, o lado voltado para a rua Nestor Pestana é fechado por uma verdadeira muralha de edifícios. O pouco que se salva da paisagem é o belíssimo prédio da Deutstche Eschule, a igreja da Consolação e o que restou do arvoredo da chácara de Dona Veridiana.



Já ia me esquecendo: toda aquela área, abrangendo ruas Augusta, Caio Prado, Avanhandava, enfim, quase 300 mil metros quadrados formavam a chácara de Dona Veridiana Prado até início do século XX. Ali, em 1896, foi construído o primeiro velódromo da cidade, graças ao empenho de seu neto Antonio Prado Jr, e ali também foram disputados os primeiros campeonatos paulistanos de futebol. Em 1884 a velha dama mudou-se para seu petit chateau em Higienópolis e a chácara tornou-se sede do Seminário das Educandas, sendo demolida na década de 1940.


Não poderia deixar de fora o - como dizer? - "centro de diversões adultas" Kilt, com sua arquitetura (sic) castelar e salteadores pendurados na fachada. Para usar de um chavão mui adequado à situação, no cenário da Praça Roosevelt o lupanar medieval é a cereja que coroa o bolo.



Ah, mas como sempre existe mais de uma nota surreal na vida, um operário retocava as feias grades verdes da praça (sic) como se isso fosse servir para melhorar a aparência do local. Coisa de alguma concorrência lucrativa de âmbito municipal...



Calma, não precisa brigar comigo... Não, não sou um crítico-ranzinza-e-pessimista... Não pensem também que só de coisas feias é feita a cidade. Existem lugares maravilhosos em Sampa, muitas vezes escondidos, fora do eixo Paulista - Jardins - Berrini.

Para provar isso e me redimir das críticas corrosivas o próximo artigo será sobre os tesouros da cidade.

11 comentários:

Fábio Mayer disse...

Horrorosa mesmo!

A prefeitura tinha mais é que por tudo abaixo e plantar grama e árvores... só que se ameaçar fazer isso, terá gente ligada ao patrimônio histórico e cultural estrilando, dizendo que não pode e coisa e tal...

Agora, uma solução seria mudar o nome da praça para Lenin, Stalin, Máo ou mesmo Lula...garanto que teria militante de partido de esquerda indo lá para lamber...

Leticia disse...

Não se preocupe, Rick: a Roosevelt é uma unanimidade na sua feiúra.

Fábio, eu acho que tem de colocar alguma coisa civilizada no meio, porque aqui em SP árvores e grama são convite pra moradia de mendigo. A Prefeitura quer fazer um telecentro lá, e o Andrea Matarazzo jura que as obras começarão em maio. Aguardemos.

Fábio Mayer disse...

Então ponham árvores espinhentas e cactus...ahahahahah!

Janaina disse...

huahauahau!
Que lugar feio!
Gostei das sugestões do Fábio! Eu voto em Praça Lula!

malu campos disse...

Horrenda essa praca. Se tivesse que escolher um nome eu escolheria:
Praca PenTelhos. Achei o lugar muito parecido com os "esquerdoides" feia, fedorenta e falsa.

Raquel disse...

Você não é rabugento, não!
E a praça Roosevelt é mesmo um horror mas contempla aquele sonho de um certo número de pessoas do "veja como sou bacana e solidário com os menos favorecidos e faço meus eventos aqui na praça Rooselvet..."

Passei rapidinho só pra deixar meu convite de casamento:
Convite de Casamento

Jussara Gehrke disse...

Nada de rabugente, aquilo é um terror mesmo, até quando era nova era medonha. eu estudei no Sedes, na rua Marques de Paranaguá, e na época tinha que passar por lá a pé, anos 70, e já tinha mêdo. Foi um projeto desastrado, cabeça de jerico que pensou naquilo, deveria ser implodida.
Mas Fábio, tem coisas lindas mesmo em São Paulo, cidade de adoro, porém o feio predomina... nós que convivemos com ela nos ascostumamos, e sabemos olhar apenas para o belo...
Recebi 3 americanos há um tempo atrás, eles nem pensavam em vir a cidade, o objetivo da viagem deles ao Brasil era outro lugar, mas os convenci de virem passar 2 dias aqui, ficaram 5 e foram embora encantados, jamais imaginaram que São Paulo fosse tão bonita e interessante... eu mostrei a cidade 'com os meus olhos'...rsrs... e ela é linda!
Aguardo o proximo post seu sobre as belezas de São Paulo.

beijo
Juju
(mas continuemos criticando os horrores para termos um dia realmente uma bela cidade)

Jussara Gehrke disse...

ooopsss...
desculpe!
troquei seu nome...affff
desculpe RICARDO!

Fábio Mayer disse...

Ahahahah!

Jussara, eu mesmo, acho Sampa muito bonita em vários lugares, mas essa praça é de amargar, é como a praça Zacarias em Curitiba...

Mas o fato é que é preciso combater o feio, Sampa começou, ao diminuir a publicidade...

Jussara Gehrke disse...

eu gosto muito do Kassab, ele teve a coragem de começar a reforma necessária, espero que seja reeleito para continuar seu trabalho.
está sendo comentado que quer tirar o minhocão, eu acho ótimo, tomara que consiga!

Jussara Gehrke disse...

vai ver que tem um presentinho pra vc lá no meu 'obs de A a Z', se quiser, é claro!...rs

bjs
Juju